Viva Um dia de Cada Vez e Seja Feliz

domingo, 30 de junho de 2013

Tatuagem é usada na reconstrução do seio após câncer

Gentemmmmm!!
Não poderia deixar de dar um C V e CC, para vocês dessa matéria, não sei o que pensam a respeito, mas para mim, que sempre fui extremamente vaidosa om meu corpo, fitness total, e algo que incomoda e bastante,após a mastectomia e esvaziamento de axila, fiz 5 cirurgias para deixar meu seio como está , Dr Laelcio Lins Ramos dos Santos cirurgião plástico maravilhoso, fez um milagre mesmo no meu seio,quem viu como ficou e hoje como está , não diz, sou eternamente grata a Ele, "Obriga Dr laelcio, um médico dedicado e abençoado, porque faz o que gosta, e isso é importante.
Mas vamos a matéria...
Para apagar uma cicatriz, tinta e agulha. A estratégia não elimina a marca, mas encobre. Usar a arte para esconder insatisfações estéticas é um dos recursos mais nobres da tatuagem. Em mulheres que enfrentaram um câncer de mama, os rabiscos são usados para imitar a anatomia e, com isso, redesenhar a autoestima.
Sérgio Maciel, o Led’s, um dos tatuadores mais conhecidos de São Paulo, refaz semanalmente seios de vítimas da doença. O trabalho é a conclusão de um longo processo de recuperação para essas pacientes.
“Elas nos procuram no final do tratamento, quando já retiraram o tumor, fizeram quimioterapia e a cirurgia plástica reconstrutiva. Muitas vezes, a indicação é dos próprios cirurgiões plásticos, que apresentam essa possibilidade e encaminham para os estúdios de tatuagem.”
Como é feito
A técnica consiste em tatuar o desenho da aréola na mama reconstruída para deixá-la o mais natural possível. O trabalho é desenvolvido por Leds há mais de 10 anos. Hoje, mais dois profissionais de seu estúdio foram capacitados para fazer o mesmo trabalho.
“Desenvolvi uma técnica própria nos últimos 10 anos. É um trabalho superdelicado, difícil de fazer, mas certamente o mais gratificante de todos. Isso recupera a feminilidade e a vaidade, perdidas durante o processo.”
A crescente demanda por profissionais que façam esse tipo de procedimento, que exige qualificação, reflete um triste dado: o avanço do câncer de mama, que cresceu mais de 160% nos últimos 20 anos. O tatuador Carlinhos Tattoo – como é conhecido no meio artístico e no Scorpion, estúdio de tatuagem na zona sul de São Paulo – precisou buscar referências e aprimorar o trabalho para atender a esse público.
“São mulheres de todas as idades, fragilizadas, com vergonha do corpo, de si. É um dos trabalhos mais gratificantes, mas exige muito estudo e qualidade do profissional. Precisamos reproduzir o tom exato da pele e fazer um desenho perfeito, exato.”
O especialista ainda comenta que a relação direta entre tatuadores e cirurgiões plásticos estreitou-se recentemente. Além do trabalho específico feito nos casos de câncer de mama, o uso de tatuagem para esconder grandes cicatrizes deixadas pela cirurgia de redução de estômago também passou a ser mais frequente.
“É uma forma dessas pessoas valorizarem o corpo, perderem a vergonha. O desenho precisa ser trabalhado em função da cicatriz, não é qualquer coisa que fica bem. Geralmente precisa ser colorido e bem sombreado para dar dimensão e camuflar a marca. O resultado é sentido na felicidade dos clientes.
Ficou lindooooo, quero fazer também.
Acho que tudo que voce pode fazer, para te deixar melhor, faça sem medo, dessa vida não se leva nada, então viva o hoje e seja feliz.
Desafiando o Câncer com você sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e me diga qual o assunto voce quer saber?