Viva Um dia de Cada Vez e Seja Feliz

terça-feira, 26 de março de 2013

Como você fica pós Câncer

Olá amigas,

Hoje quero contar a vocês , algumas coisas que venho notando em mim depois do câncer,foi um divisor de águas na minha vida em todos os sentidos, isso é fato.
Mas uma das coisas que mais está marcando é que fiquei mais sistemática em relação a sensações, que não me preocupava antes e agora me preocupo.Até sexta feira eu achava que era somente comigo, mas na verdade não é, ufa que alivio, tive o prazer de conhecer uma das seguidoras do DOC , a Gabrielli Barlow uma pessoa maravilhosa que também é uma sobrevivente do câncer de mama e tem uma historia linda.
Passamos algumas horas juntas conversando sobre nossas experiências com relação ao tratamento de quimio, cirurgias e percebi que, algumas coisas mudaram na minha vida e na dela também, nós que somos sobreviventes dessa doença, temos a consciência que viveremos com uma sombra por alguns anos de nossa vida, será que ele vai voltar? ou não?
Que quando sentimos algo diferente no nosso corpo logo vem a sombra de novo, seria muita hipocrisia de minha parte dizer que não ligo, que estou vivendo a vida e seja o que Deus quiser, não é assim, só quem passou poderá dizer, que não é fácil.
Eu  já não sinto mais meu corpo como antes, apesar que antes nem dava tanta importância aos avisos que ele mandava, e hoje sou mais atenta a qualquer sinal, sei exatamente cada centímetro do meu corpo como ele está hoje e amanhã, as sensações que tenho cada minuto, o que não doí hoje e amanhã já começa a doer.Na verdade ficamos com esse estigma querendo ou não, qualquer dor de cabeça, de garganta sei lá; já nos preocupa, quando falo no plural é porque conversei com várias pessoas que passaram pela situação e é a mesma coisa, incrível, formamos um mundo a parte, o antes do câncer e o depois do câncer.
e cada vez mais tenho a certeza que estar viva hoje é uma benção,um aprendizado, mudamos tanto que somos obrigadas rigorosamente a mudar estilo de vida, rotina e tudo mais.
Coisas que fazia antes, hoje não faço nem a metade, as vezes com tolerância zero, não tenho mais medo de dizer o que sinto, o que gosto ou não, eu simplesmente me dou o direito de expressar a liberdade de falar  não ou sim para determinadas situações,lógico que isso choca algumas pessoas e ate a mim mesmo rsrsrs.
Que me vê hoje diz " nossa você está melhor que antes" acredito que sim, porque vem de dentro, mas a maquina mesmo tem seus defeitinhos, a limitação é algo que foi difícil aceitar, achava que passaria com o tempo, mas não cada vez mais vejo que não é bem assim.Antes tinha muito mais disposição em dobro, hoje já me canso com facilidade,movimentos repetitivos nem se fala...Tenho procurado levar uma vida normal, dentro das minhas condições, cheguei até a pensar a idade chegou de vez, mas quando passei com o oncologista e mastologista e relatei as dores, limitações, irritações, sono interrompido a noite, a resposta que tive foi a seguinte:"não tem o que fazer, é devido aos medicamentos,junto com antecipação de menopausa", quer dizer ou eu procuro ter uma vida com um pouco mais de qualidade, sem estresses mais tranquilidade ou vou ficar louca numa cama.Hoje eu entendo quando a Dra Manuela  Arruda  dizia que tinha que fazer coisas que me dessem prazer, achava que era durante o tratamento com a quimioterapia, não se estende para o resto de minha vida.E é complicado quando você conversa com algumas pessoas, que não tem mais o mesmo pique, que está se esforçando,porque o outro jamais vai entender,ele simplesmente vai lhe dizer para de moleza,pensamento positivo, não somatiza, você está ótima e linda, ou médico do INSS da perícia vem nem te lhe diz que você não tem nada, como posso te dar afastamento se a Sra está boa, " aparente mente",mas nós sabemos que a máquina não funciona mais como antes, e é difícil mostrar tudo isso, exteriorizar esse tipo de sensações para provar que não está bem, que não está ali fazendo corpo mole,mesmo porque você nunca foi disso,quem vê por fora não sabe como está por dentro, lutamos dia a dia com todas as reações químicas dos medicamentos nos causam, e temos ainda que ficar lindas, fortes, sem reclamar,porque sobrevivemos a uma doença tão cruel.Por isso que cada  vez mais eu tenho vontade de continuar escrevendo nesse blog, ajudando de alguma forma outras pessoas, mas tenho certeza que tudo que escrevi hoje aqui, muitas de vocês vão entender exatamente o que falo, aqueles que nunca passaram podem ate dizer que drama, que depressiva, que exagero, mas quem já passou sabe que somos especiais nesse mundo.
O resumo de tudo isso é que a vida pós câncer é muito diferente de antes ,cabe as pessoas que estão ao seu lado ter a sensibilidade, a paciência com cada uma de nós, tem que ter muito amor pelo outro para suportar todas essas transformadões,ou quem está chegando em sua vida, que venha preparado para ficar ao lado de uma pessoa especial que é você.
Cuide de você como se fosse uma jóia , delicada, linda, sensível, pois você merece uma qualidade de vida melhor que tem no mundo.
Somos GUERREIRAS no pleno sentido da palavra com letras garrafais e maiúsculas,lutamos todos os dias de nossas vidas, e não se sinta sozinha tem um milhão de pessoas assim como eu ou como você, fazemos parte de um grupo seleto "sobrevivente de um câncer".
Obrigada Gabi pela recepção, pelo carinho e pelo bate papo que foi the best.

beijo a todas...
Selma Robertta
DOC-

5 comentários:

  1. OI Selma

    Tudo o que você escreveu é justamente o que se passa com o Ricardo...o médico do INSS só faltou falar que ele era vagabundo.... não é fácil.
    A luta é constante e acredito ser por toda vida...FOco, FÉ e Força sempre!!!

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Minha querida, temos quase a mesma idade eu estou com 47 anos e me sinto exatamente assim, como vc muito bem definiu nossas vidas apos um cancer. ainda estou em tratamento, estou fazendo aprimeira quimio de docetaxel... ja fiz as quatro vermelhas... Tudo nos doi no corpo, na alma ... Mas nao me chegou a hora...e assim estou na luta... mas de uma coisa tenho certeza, nunca mais seremos as mesmas depois do cancer...

    ResponderExcluir
  3. Selma, eu é que quero te agradecer e muito, pois foi através de você compartilhando toda sua experiência no blog eu fui encontrando forças e apoio para enfrentar a batalha que travei contra o câncer, quimio, queda de cabelos e etc. Você é uma inspiração e benção para todas nós que passamos por isso.

    Amei ter conhecido você e espero sua visita novamente. Sou sua fã!

    Beijo e saúde hoje e sempre!
    Gaby (Gabrielli Barlow)

    ResponderExcluir
  4. Selma,

    Muito bom o seu texto. Saber que não estamos sozinha é confortante.
    Abraço.
    Sônia Lacerda

    ResponderExcluir
  5. Selma,
    Me emocionei muito ao ler seu depoimento, tenho 48 anos, sou empresária e em fevereiro fui diagnósticada com um câncer no estômago, sempre fui muito ativa e o pior dia para mim era o domingo porque tinha que ficar em casa, estou na 5ª sessão de quimioterapia e cada vez me sinto mais debilitada, aparentemente estou bem e como vc fala em seu texto as pessoas olham e dizem "vc está ótima, nem parece que está doente", passando 5 dias da quimio, tento ie na minha empresa e tentar passar pelo menos 2hrs, mas até criar coragem para sair de casa........., entendo tudo que vc tentou passar no seu texto, e é só quem sabe realmente é quem está passando por isso.
    Sou católica e o que me dá mais força é a minha Fé, pois confio que vou ser curada por ELE e minha mãezinha do céu.
    Vc faz um trabalho maravilhoso..............., tenho te acompanhado sempre!!
    Fica com Deus!!!
    Bjs,

    Elsie Lins

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e me diga qual o assunto voce quer saber?