Viva Um dia de Cada Vez e Seja Feliz

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Coordenadora do Núcleo de Hemoterapia desmente mitos sobre doação de sangue

Bom dia amadas


Existe ainda muitas dúvidas em questão a doação de sangue, encontrei um material bem legal para vocês , leiam e tirem suas dúvidas.
Publicado em 18/6/2011, às 17h26
 Última atualização em 18/6/2011, às 17h26
Volta Redonda
O Núcleo de Hemoterapia de Volta Redonda tem 68% de seus doadores pertencentes ao sexo masculino e apenas 32% do sexo feminino. Este dado poderia se justificar pelo fato de que as mulheres ficam inaptas a doar sangue durante a gravidez e no início da amamentação, mas ainda assim o número de doadoras é bem menor mesmo com essa limitação.
A coordenadora do núcleo, Cristina Guimarães do Nascimento, também atribui essa desproporção a alguns mitos que circulam sobre a doação de sangue. Entre eles há, por exemplo, o de que a mulher que está menstruada não pode doar.
- Este é apenas um dos mitos que existem, mas várias pessoas conhecem ao menos um. Isso acaba dificultando a captação de doadores que, por acreditarem nestes mitos, deixam de fazer a doação - explicou.
Outra crença que a coordenadora destacou é o fato de que há quem acredite que é retirado do doador um litro de sangue, quando na verdade o captado é de, no máximo, 450 ml.
- A quantidade que será retirada de sangue dependerá do peso, mas nunca ultrapassa 450 mililitros. Para as pessoas com até 57 quilos será retirado 400 ml e, acima disso, são retirados 450 ml - esclareceu.
O fato de a pessoa ser magra ou aparentar fragilidade também é outro fator que contribui para que alguns acreditem que não possam ser doadores. No entanto, Cristina lembra que não é o porte da pessoa que determina se ela pode ou não ser doadora, mas sim uma taxa é conseguida com a coleta de sangue através de uma espetada no dedo determinando a dosagem de hemoglobina (componente que determina o pigmento do sangue, entre outros).
- Para que a pessoa seja considerada inicialmente doadora deve apresentar 12,5 gramas ou mais de hemoglobina por decilitro se sangue, no caso das mulheres, e 13 gramas de hemoglobina por decilitro de sangue no caso dos homens - explicou ela, lembrando que o peso só determinará a quantidade de sangue a ser retirada.
Há também por parte de algumas pessoas o mito de que doar sangue engorda. O que a coordenadora do hemonúcleo afirmou ser uma mentira, já que o sangue coletado é substituído pelo organismo do doador na mesma quantidade em 24 horas.
- Doar sangue não engorda ou emagrece. A pessoa vai ter o sangue reposto logo, e não há maneira de associar esta reposição a engordar ou emagrecer. O sangue que saiu será reposto naturalmente - disse.
Doações para VR e Pinheiral
O prejuízo à saúde é outra questão que normalmente é divulgada e, segundo a coordenadora, não tem nenhum cabimento.
- Tem gente que acredita que se doar sangue poderá ficar mais enfraquecido, o que não é verdade. A doação não causa nenhum prejuízo à saúde. Além disso, utiliza-se apenas material descartável. Não há nenhum risco em fazer a doação. Além disso, doar sangue nem engrossa nem afina o sangue - afirmou.
Outra questão que gera dúvida e até constrangimentos, em alguns casos, é de que pessoas pensam que serão pagas pela doação - o que não acontece.
- O que o doador ganha pela doação é a satisfação de beneficiar pessoas que não têm outra opção e dependem de seu gesto para sobreviverem - destacou.
Para que a doação seja feita o doador deve ter se alimentado normalmente e evitado alimentos muito gordurosos. O atendimento para doação é de segunda a sexta-feira, das sete às 13 horas.
O Núcleo de Hemoterapia de Volta Redonda - cujo nome é Doutor Paulo Roberto Alves Arantes - funciona no Hospital São João Batista e precisa de 25 a 30 doações diárias para que consiga atender aos cinco pontos em que fornece o sangue. Hoje o núcleo atende ao Hospital Municipal do Retiro, o próprio Hospital São João Batista, à cidade de Pinheiral e aos pacientes do SUS dos hospitais Hinja e Santa Margarida (ambos de Volta Redonda).
Ministério da Saúde aumentou margem de idade para doadores

Desde do último dia 14 (Dia Mundial do Doador de Sangue), o Ministério da Saúde informou que, agora, pessoas entre 16 e 67 anos poderão se candidatar à doação de sangue.
A ideia é aumentar os estoques de sangue de todo o país, que frequentemente sofrem baixas. De acordo com Cristina Guimarães do Nascimento, o trabalho que já vinha sendo feito na cidade para captação de doadores jovens será intensificado, já que este público é formado por doadores em potencial.
- Certamente vamos intensificar as campanhas para captar jovens, mas ainda estamos nos adequando a esta nova realidade. Como agora são menores que poderão doar, teremos que receber ainda as orientações de como proceder com a captação e todos os demais procedimentos - afirmou.
Conheça as dúvidas mais frequentes sobre doação de sangue
1. Existe algum risco na doação?
Não. Utiliza-se apenas material descartável. Não causa prejuízos à saúde.
2. Doar engrossa ou afina o sangue?
Não engrossa e nem afina. É um mito.
3.O que se consegue em troca da doação de sangue?
A satisfação de beneficiar pessoas que dependem deste gesto para viverem.
4. A mulher pode doar sangue durante o período menstrual?
Sim.
5.O uso de medicamentos ou ter se vacinado pode impedir alguém de doar sangue?
Dever ser analisado caso a caso. Antes de doar, a pessoa deve consultar o serviço de hemoterapia.
6.Quanto tempo leva para o organismo repor o sangue doado?
O organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas. Orienta-se ingerir líquidos após a doação.
7. Quem pode doar sangue?
As exigências para doar sangue são: ter entre 16 e 67 anos, estar bem de saúde, não ser usuário de drogas, não estar grávida, evitar tem consumido alimentos gordurosos nos dias anteriores à doação e pesar mais de 50 quilos.
8. Qual o tempo entre uma doação e outra?
Homens: uma vez a cada dois meses, e o máximo de doações por ano é de quatro.
Mulheres: Uma vez a cada três meses, e o máximo de doações por ano é de três.
9. Doar sangue pode provocar coceira ou alergia?
Não.
10. É possível fazer uma doação específica para uma pessoa?
Sim. Será uma doação de reposição.
11. Quantas pessoas meu sangue pode ajudar?
Até três pessoas, já que de uma única bolsa de sangue são tirados três concentrados diferentes: um de hemácias (que é usada no tratamento de anemias mais graves), um de plasma fresco (que é usado com pacientes renais, em CTI e em doentes crônicos) e o último de plaquetas (usado em baixa de plaquetas como em casos de dengue hemorrágica).
12. É possível doar sangue depois de ter feito uma cirurgia?
Sim. O prazo é de três meses de espera após a cirurgia de pequeno porte, seis meses para a de médio porte e um ano para a de grande porte.
Conheça o roteiro para doação
1º Realiza-se o cadastro do doador
2º O candidato à doação preenche um questionário
3º O candidato é encaminhado para hidratação oral com 200ml de suco
4º O candidato passa pela triagem clínica. Se considerado apto é encaminhado para a sala de coleta
5º O sangue é coletado em um tempo que pode levar de 15 a 20 minutos
6º O doador faz um lanche, onde recebe um sanduíche natural, achocolatado e um doce.


fonte:diariodovale.uol.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e me diga qual o assunto voce quer saber?