Viva Um dia de Cada Vez e Seja Feliz

sexta-feira, 4 de março de 2011

Reconstrução de mama-Dúvidas

Recebi agora pouco um comentário da Rosa, que irá fazer mastectomia em breve e quer saber um pouco mais á respeito.
Rosa estou on line se quiser conversar, mas segue um pouco de minha experiência, normalmente o médico faz a retirada de mama total quando o tipo de câncer é mais agressivo ou tem tecidos mais comprometidos.

Mas hoje em dia a reconstrução é super tranquila, ele irá tirar toda a glândula mamária, e dependendo do seu organismo, se tiver pele eles já colocam uma prótese de silicone ou se não tem, colocam um expansor para ter espaço suficiente para colocar a prótese.

Existem duas a tres fazes a reconstrução, a retirada, a colocação da prótese e depois a reconstrução da aureola e bico, e hoje com toda tecnologia ficam totalmente iguais, não dá para diferenciar qual foi feita a cirurgia.

Vou postar abaixo, em uma linguagem mais técnica que acho que irá esclarecer melhor para você Rosa


Reconstrução Mamária: Palavra do Médico(Dr. Gilberto Luiz Gonzalez Monteiro)
            É o nome dado a um grupo de cirurgias que visa a reparação de uma mama, total ou parcialmente.
            A necessidade da reconstrução de mama pode ser decorrente de:
1-) má formação congênita2-) deficiências de crescimento mamário por fatores traumáticos
3-) seqüelas de mastectomia total, parcial (quadrantectomias) ou de tumorectomias
4-) seqüelas de queimaduras
5-) necrose por infecção (por exemplo, em casos de mastite puerperal)
6-) outros
             Na prática clínica, temos a reconstrução decorrente de mastectomias (totais ou parciais) em torno de 90% dos casos.
            Este ramo da cirurgia plástica foi o que mais se desenvolveu nos últimos dez anos, proporcionalmente ao aumento da incidência do câncer de mama e na diminuição da faixa etária da população atingida.
            Graças ao avanço médico-tecnológico, dos exames diagnósticos, e da conscientização da população da necessidade de sua prevenção, hoje consegue- se um número de diagnósticos precoces muito grande, o que resultou em diminuição da quantidade de mastectomias totais, e aumento das quadrantectomias. Acima de tudo, obteve-se o mais importante: a cura.
            Todos estes fatores citados, juntamente com a percepção que o sentir- se “inteiro” eram benéficos para as pacientes no aspecto emocional, e que este, em equilíbrio, favorece o tratamento, optou-se por oferecer a reconstrução mamária mais precocemente (após a mastectomia) ou ainda imediata (junto com a mastectomia), de acordo com o caso.
            Várias são as técnicas que podem ser utilizadas, independente da opção imediata ou tardia, e que são:
1-) reconstrução mamária com expansores teciduais, seguido do uso de prótese
2-) reconstrução mamária com retalhos miocutâneos de músculo grande dorsal e prótese
3-) reconstrução mamária com retalho miocutâneo de músculos abdominais
4-) reconstrução mamária com retalhos micro-cirúrgicos
5-) reconstrução mamária com retalhos dermogordurosos de vizinhança e prótese
A escolha da técnica a ser utilizada vai depender principalmente:
1-) das condições locais de pele e músculos (área que vai receber o expansor ou retalhos)
2-) condições das áreas doadoras (costas, abdome, locais que cederão retalhos)
3-) biótipo (características físicas de quem necessita da cirurgia)
4-) forma e volume da mama oposta
5-) forma do tórax
6-) peso
Estes dados serão analisados pelo cirurgião a partir de sua própria experiência.
Obedecidos estes fatores, consegue-se obter bons resultados, e devolve-se assim à paciente melhores condições de saúde, bem estar e integração social e profissional.
O pós operatório é normalmente tranqüilo e os fatores limitantes variam de acordo com o porte da cirurgia, como por exemplo nos casos das próteses e expansores, geralmente 01 dia de internação e restrição mínima, e no caso do retalho abdominal, uma grande cirurgia, com 03 dias de internação em média, e uma grande restrição de esforço físico, e boa recuperação em torno de 30 dias.
Os riscos são inerentes às condições de cada paciente, e aumentam proporcionalmente ao aumento do porte da cirurgia.
Algumas destas cirurgias são feitas em um só tempo, e em outras 2 ou 3 tempos podem ser necessários.
Em boas condições, a reconstrução mamária imediata permite a continuidade do tratamento (quimioterapia e radioterapia) sem prejuízo à paciente.
Em conclusão, a reconstrução mamária é um procedimento seguro, cada vez mais adotado devido à sua importância, e capaz de devolver à mulher o bem estar, a auto estima e a vontade de viver, traduzido pela qualidade de vida recuperada e pela eliminação da sensação de mutilação.
Dr. Gilberto Luiz Gonzalez MonteiroFormado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis/RJ – em 1987
Especialização em cirurgia geral, no Serviço de Cirurgia de Ribeirão Preto/SP, e em cirurgia plástica no Serviço de Cirurgia Plástica do mesmo hospital.
Membro Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Cirurgião Plástico voluntário por 8 anos no Hospital Guilherme Álvaro de Santos (hospital estadual), onde desenvolveu o Departamento de Reconstrução Mamária, no Grupo de Mama do Serviço de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas de Santos.
Consultórios:
São Paulo – R. Prof. Artur Ramos 241, cj. 22 Jardim Europa  Tel.: (11) 3819.0536
Santos      – R. Júlio Conceição 181       Clínica San Martin     Tel.: (13) 3224.4004

Espero poder ter ajudado.

Um beijo e fica com Deus, porque se você está com esse desafio é porque é escolhida por ele a superá-lo

Um comentário:

  1. OI Selma!!!Adorei o post de hoje, bem explicativo mesmo, só tenho que discordar numa situação, pois estou passando pela recuperação de uma adenomastectomia bilateral com reconstrução imediata, e diferente do que foi falado não é tão fácil assim, já vai fazer 1 mês que fiz e ainda sofro muito com dores e tenho sim limitações nos movimentos, serão temporários mas eles existem, só melhorarão com fisioterapia, já comecei as sessões de fisio mas é com o tempo que vai melhorar... então depende muito mesmo de cada um. Bjo minha amiga, e fica confiante em Deus para suas decisões, ok??

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e me diga qual o assunto voce quer saber?