Viva Um dia de Cada Vez e Seja Feliz

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Câncer de boca pode ser prevenido .




Você pode prevenir o câncer de boca ,evitando o cigarro e fazendo autoexame

O mês de fevereiro é o mês internacional da conscientização sobre o câncer de boca. Câncer de boca é uma denominação genérica que se refere às diversas neoplasias que podem atingir a cavidade oral, sejam elas um melanoma nos lábios, um sarcoma ou, o mais comum, um carcinoma epidermoide.
 
Mas, apesar de serem vários os tipos de tumores a incidirem na boca, a principal forma de prevenir é uma só: não fumar. A combinação do hábito do cigarro com o alcoolismo potencializa ainda mais a probabilidade de desenvolver a doença. Para se ter uma ideia, a chance de um fumante que consome habitualmente bebidas alcoólicas desenvolver câncer de boca é cerca de 30 vezes maior do que a de uma pessoa que não possui esses hábitos. Portanto, se este ano você decidiu parar de fumar ou moderar no álcool, mas ainda não levou esses planos adiante, este é o momento.
 
Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 14.120 pessoas receberam o diagnóstico de câncer de boca em 2010. Tal estimativa coloca essa doença entre os dez cânceres que mais afetam os brasileiros, aparecendo na frente das leucemias e do câncer de esôfago. Uma curiosidade interessante é que, cerca de 73% dos atingidos pela doença, segundo os dados do INCA, são homens. A explicação para tal fenômeno seria que eles são os que mais se expõem aos principais fatores de risco.
 
Além do cigarro e do álcool, a exposição ao sol também é considerada um fator de risco para o câncer de cavidade oral, já que contribui para o surgimento do melanoma (um tipo de câncer de pele) nos lábios. Portanto, evitar a exposição ao sol também é uma forma de prevenir o câncer de boca.
 
 
Atenção aos sinais
 
Outra forma de prevenção é a constante atenção aos primeiros sinais do câncer de boca, principalmente se você fizer parte do grupo de risco. De acordo com a dentista estomatologista (especializada em diagnóstico de câncer oral) Juliana Almeida, lesões suspeitas são aquelas feridas normalmente indolores que não cicatrizam em até 15 dias.
 
“Vale lembrar que pacientes fumantes são mais susceptíveis ao desenvolvimento do câncer de boca, no entanto, pacientes não fumantes também podem desenvolver a doença e, por isso, qualquer lesão suspeita deve ser avaliada por um especialistas”, observa a doutora.
E como prestar atenção a essas lesões se elas são indolores? A resposta é simples: todos devem fazer um autoexame de boca pelo menos uma vez por mês. “O autoexame da boca é uma avaliação feita pelo próprio paciente. Ele deve observar língua, bochechas, palatos duro e mole, assoalho de boca, gengivas e lábios, com o objetivo de encontrar feridas que não doem e que não cicatrizam em 15 dias”, explica a doutora Juliana. Se algum sinal for encontrado, o paciente deverá procurar imediatamente um dentista estomatologista ou médico cirurgião de cabeça e pescoço.
O câncer de boca, quando diagnosticado precocemente, tem 90% de chances de cura. Dor, dificuldades nas funções da mastigação e da fala são sinais de que o tumor pode já ter invadido estruturas nervosas e dos músculos.
 
Formas de prevenir o câncer de boca:
- Não fumar;
- Não beber ou beber moderadamente;
- Evitar exposição ao sol ou, quando não for possível, usar um protetor labial.
 
Autoexame de boca
 
- Deve ser realizado uma vez por mês pelo próprio paciente;
 
- O objetivo do autoexame é prestar atenção se existem feridas indolores e que não cicatrizam em até 15 dias - elas podem ser sinal de um início de câncer de boca;
 
- Regiões que devem ser observadas: língua, bochechas, palatos duro e mole, assoalho de boca, gengivas e lábios.
 
 
Como fazer o autoexame:
 
Diante de um espelho, após retirar próteses ou outros aparelhos removíveis:
 
1) Veja se em seu rosto há algum sinal que você não notou antes;
 
2) Observe no lábio se há manchas ou feridas;
 
3) Puxe o lábio de baixo e examine-o por dentro. Faça o mesmo com o lábio de cima;
 
4) Abra a boca e estique a bochecha; faça isso dos dois lados;
 
5) Coloque a língua para fora e observe sua parte de cima;
 
6) Puxe a ponta da língua para o lado direito e depois para o lado esquerdo e observe as laterais da língua;
 
7) Coloque a ponta da língua no céu da boca e examine a parte de baixo da língua e o assoalho da boca;
 
8) Incline a cabeça para trás e examine o céu da boca;
 
9) Coloque a língua para fora, diga "A, A, A,..." e observe a garganta. 
 
Fonte: Odontológika
 
 


Tipos de câncer de boca
 
Carcinomas de células escamosas – este tipo de tumor corresponde a mais de 90% dos casos de câncer de boca. Atingem tecidos mais superficiais. Sua forma inicial é chamada de carcinoma in situ, ou seja, o tumor está ainda apenas presente nas células de revestimento. O carcinoma espinocelular invasivo já penetrou camadas mais profundas.

Câncer das glândulas salivares – há vários tipos de tumor que podem atingir as glândulas salivares. Eles podem atingir tanto as glândulas salivares menores (região do palato) quanto as glândulas salivares maiores (região da parótida). O câncer de glândulas salivares menores é mais comum em mulheres.
 
Sarcomas – são tumores que atingem tecidos mais profundos.
 
Melanomas – tipo de tumor que se forma sobre a pele e é mais raro na região bucal, mas pode ocorrer, principalmente no lábio. A melhor forma de preveni-lo é evitar a exposição solar. 
 
Linfoma – O linfoma é um conjunto de doenças neoplásicas que atinge o sistema linfóide. Como esse sistema também está localizado na boca (na região da língua), esse tipo de tumor também pode aparecer nesta região.

Desafiando o câncer te alertando sempre
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e me diga qual o assunto voce quer saber?