Viva Um dia de Cada Vez e Seja Feliz

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

NÃO A DOENÇA- LEVANTE ESSA BANDEIRA-Not the Disease








Olá minhas queridas, estava morrendo de saudades, confesso que me segurei ao máximo para não escrever, mas vim cheia de ideias e assuntos novos.
Como foram de festas,aproveitaram bem? fizeram seus pedidos direitinho.
Pois é a virada foi tão rápida que quando eu vi já era 2011 e eu não fiz pedido nenhum, está entregue a Deus.
Mas nesses 10 dias fiquei no nadismo total, vocês imaginam eu levei 4 livros para ler , e não tive se quer coragem de ler algum, algo impressionante de nadismo, mas também o local favorecia vejam só.
espaço da sabedoria

Esse local é no Mariá Plaza Hotel www.mariaplazahotel.com.br, e o canto da Sabedoria, como que eu podia pensar em algo, era só ouvir o canto dos pássaros e desligar a mente do resto do mundo.
Esses dias me fez pensar em que fazer no ano 2011,mas alguns assuntos mais importantes, decisões que serão necessárias a serem tomadas, mudanças de comportamento, tudo isso para que eu tenha um resultado positivo em meu tratamento.
Afinal de contas nós somos os responsáveis pelas doenças em nosso corpo, se conseguirmos viver de maneira que nos faça bem, nada disso acontecerá, mas não existe formula mágica, requer muito exercício tanto mental e  espiritual, já que somos corpo, alma, temos de cuidar do nosso campo energético de alguma forma, seja qual for ela.
O que não podemos é fortalecer a doença , mas você me diz de que forma fazer isso!,eu vou passar o que estou fazendo , o quanto mais você dá valor a ela, quanto mais você sofre por ela, quanto mais você fala nela como sua doença, você só fortalece, então a ideia é o que, enfraquece-la, não de o valor que ela quer, não sofra por ela,não deixe que ela domine sua mente, lute contra ela o tempo todo, não diga a sua doença  sim esse desafio, porque nessa vida tudo é um desafio, senão não teria sentido estarmos aqui vivos.
Se estamos vivos é para algum aprendizado, então amigas vamos dar um start no not the disease( não a doença)levantar essa bandeira daqui para frente.
É um exercício diário, as vezes em conversas com amigas, esquecemos e falamos "essa minha doença", na hora se corrija esse DESAFIO você verá que as coisas começam a mudar a seu favor.
Uma outra coisa que descobri nesse dias de nadismo, foi que existem algumas coisas que fazíamos na vida antes do desafio e que agora estamos limitados, bobagem, procure algo para substituir.Deus nos deu dois braços,pernas,olhos, e um cérebro para pensarmos, então não é por acaso que fomos escolhidas para esse desafio, porque somos capazes de vence-lo.


Sei que não é fácil, porque eu venho tendo essa luta e confesso que tenho tido ótimos resultados, um exemplo meu, sempre adorei fazer ginástica, esportes, desde meus 14 anos de idade e nos últimos tempos me vi limitada a todos os exercícios que fazia antes, uma porque meu organismo debilitado, então me joguei em algo que nunca tinha feito, artesanato, customização de camisetas enfim, me superei , até eu mesmo me surpreendi comigo mesmo e me orgulho de mim, podem me chamar de egocêntrica, nessa fase estou mesmo.


Mas a última que tenho para contar a vocês, eu vinha tendo aulas de tênis a um ano e gostando bastante, porque se trata de um esporte que exige concentração, controla a ansiedade e você é obrigado a desligar de tudo ao seu redor, mas com o desafio fiquei triste em não poder jogar  mais depois que fizer a cirurgia, inclusive a fisiatra já havia me dito isso.


Eu já tinha tido autorização de fazer esteira e bicicleta, já estava feliz, mas ainda era pouco para mim que sou extremamente ativa e persistente em viver e ser feliz.
Nessas minhas férias eu pensei poxa vida não poderei desfrutar de um bom jogo de tênis, mas ai meu marido me disse porque você  tenta jogar com o lado esquerdo, já que sou destro, na hora fiquei confusa, deve ser muito difícil, não vai ser mais a mesma coisa.


Como teimosa e persistente que sou, me vesti de sharapova rsrsrs e fui para a quadra, no início errei  muito, coordenação motora para quem é destro é complicado, mas depois de duas aulas euzinha estava lá jogando com o braço esquerdo até melhor que o direito.


Mediante isso eu digo não tem o que não possamos fazer amigas, tente, persista,procure algo que lhe de prazer e seja feliz, pode parecer bobagem para muitos  que estejam lendo, mas para mim é mais uma vitória e cada vez mais sei que sou Única mesmo como você também.


Não vou dizer que estou sempre feliz, porque também tenho meus momentos bad, de não falar com ninguém,porque as transformações são muitas, mas tudo passa até a uva passa rsrsrsr, desculpe a brincadeira.


Então minhas amigas de luta, vamos divulgar essa nova luta NÃO A DOENÇA- NOT THE DISEASE.


Minhas queridas, esta semana é a cirurgia de mastectomia,vou ficar alguns dias sem escrever, mas vou tentar assim que der com a esquerda,rsrsrsrsrs
Esse ano tenho vários assuntos que precisarei da ajuda de todas vocês, só vou adiantar um deles: NÃO AOS MÉDICOS QUE USAM O CÂNCER PARA ENRIQUECER. pensem nisso, para uma próxima postagem.


Estou feliz em poder estar de volta , senti saudades de todas vocês.


Bjus , amo todas 

2 comentários:

  1. Linda e necessária postagem.
    Eu sou um exemplo vivo, tudo o que você escreveu é verdadeiro.
    Nós podemos sim virar esse jogo, e utilizar o outro lado do cérebro.
    Querida, não sei se você irá ler antes da cirurgia.
    Mas estarei aqui vibrando por você.
    É só mais uma fase, para você ultrapassar esse desafio.
    Bjs.
    wilma
    www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Selma, durante o período de quimio meu marido perdeu toda a musculatura da perna. Mas ele é doido por tênis. Assim que o médico o liberou, começou a se exercitar diariamente, a fazer musculação aqui no nosso próprio prédio, e em menos de 2 meses ele estava jogando outra vez.

    Desejo uma cirurgia muito bem feita em você, Deus se expressando através das mãos do seu médico. Um bom e curativo exercício, que você pode fazer enquanto se recupera, é escrever num caderno 70 motivos de gratidão por dia. Setenta mesmo. Pra puxar pela percepção das bênçãos. Faça isso até ter alta da cirurgia. Ajuda muito, tira o foco do nosso próprio desafio!

    Beijo grande!

    Talita

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e me diga qual o assunto voce quer saber?